domingo, 1 de janeiro de 2017

O primeiro dia do ano!

Primeiro, meus cumprimentos!
Fechamos mais um ciclo e, hoje, começamos outro.
Os ciclos são muito importantes em nossas vidas e essa energia fantástica e coletiva do final do ano é realmente contagiante.
Levei mais de 36 anos pra descobrir que de nada adianta o romper dos anos se eu mesma não tiver uma proposta de renovação. E aqui não estou falando sobre as intermináveis listas que preparamos com coisas mirabolantes que muitas vezes não começamos (ou recomeçamos) nunca.
Venho falar sobre algo que a cada dia se faz mais presente em minha vida. Estou falando sobre a transformação que se processa em todos nós diariamente, o recomeçar, o dia seguinte, a nova chance.
Vejo muitas pessoas reclamando da vida e me pergunto constantemente o que estamos fazendo pra transformar isso? 
Minha mãe sempre me disse que quando nada está bom não é o mundo que não presta, é algo dentro de nós que deve ser mudado.
Precisamos entender que a mudança que desejamos ver no mundo deve partir de nós.
Mas há os que vão pensar: de nada adianta pois eu posso melhorar mas o outro vai continuar cometendo delitos, sendo rude, mesquinho... Mais uma vez eu afirmo, quando a gente muda, o mundo muda.
Precisamos de bons hábitos, gentilezas, compaixão, caridade, perseverança, fé e muito, muito amor.
O amor nos transforma!

Acredito muito na energia que depositamos nos alimentos quando o estamos preparando.
Pra comemorar esse primeiro dia do ano, preparei pra minha família um pão de alecrim com muitos sentimentos de Luz.


Tenho retomado algumas leituras (e acabo lendo muito sobre comida, hábitos e psicologia) e a cada página que viro me inspiro pra um prato.
Hoje de manhã, a página que o universo me preparou foi a do pão.
Alimento milenar, preparado para oferenda a deuses em agradecimento pelas colheitas. Pode ser feto de inúmeras formas com os mais variados ingredientes. 
O pão já foi até mesmo meio de troca. 
Supõem-se ser o precursor do bolo (outra coisa que amo fazer). Segundo o livro Cozinhando com os Deuses, o bolo é uma derivação do pão com adição de ingredientes mais nobres.


Presentear com alimentos, especialmente com pão, cria laços de amizade e afeto.
"Quem presenteia com pão caseiro, simboliza, num gesto simples, a perpetuação da integração do homem com a natureza e com seu semelhante"
E o que podemos dizer do alecrim? 
Essa erva maravilhosamente perfumada que tem o poder de espantar o desânimo? 
Fica perfeita em assados, com batatas e no pão... ahhhh, fica divino.


Acabamos tendo que retirar o pão do forno um pouco antes do momento correto mas ele ficou igualmente saboroso e foi divinamente partilhado por nós.

Feliz Ano Novo! Feliz Você Novo!


Inspirações: Cozinhando com os Deuses, a relação dos Deuses de dos Astros na Culinária de Jussara Machado.